terça-feira, junho 09, 2009

Da objectividade e da falta dela

Há coisas que me afligem um bocado. E há outras que me afligem ainda mais, mas não são chamadas para aqui, agora.

O que é chamado para aqui e agora é esta sociedade da informação e desinformação, a globalização e os meios acessíveis que a todos deram uma voz (independentemente daqueles que deveriam ter continuado mudos, mas enfim, já são embirrancias minhas).

Está certo, agora há blogues, twitters, chat's, fóruns e comunidades onde se pode falar e debater livremente. Há informação aí à mão e toda a gente pode dizer de sua justiça o que acha ou o que acha que os outros acham que deviam achar. Tudo bem, se eu achasse alguma coisa, não acharia mal.


O que me aflige são alguns "não concordo" muito certos de si. Situação: há e tal, saiu um estudo que diz que as mulheres vestem de amarelo e os homens de roxinho". Resposta de A: Não concordo.

Err... tipo... há várias coisas que se podem fazer:
1) duvidar da veracidade desse estudo;
2) questionar a metodologia do estudo;
3) procurar interesses ocultos da indústria das cores nesse estudo;
4) promover um novo estudo e verificar a vericidade do estudo anterior através da coerência ou falta dela dos resultados obtidos
5)....

Há uma coisa que - me parece - não se pode fazer a um estudo. Que é... concordar ou discordar. Tipo... os estudos não são feitos para se concordarem ou não, os estudos pretendem (mal ou bem, da maneira certa ou errada, whatever) verificar a realidade real, além da nossa percepção casual da mesma. Tipo... não há nada aqui para se concordar ou não. É um estudo, não é uma opinião. É um estudo, que podes questionar as suas bases e formas, fundamentos e pressupostos mas não podes concordar nem discordar porque é um estudo e não uma opinião. Uma opinião concorda-se ou discorda-se com outra opinião, um estudo confirma-se ou infirma-se com outro estudo.

Confere?
Enviar um comentário
Ocorreu um erro neste dispositivo