quinta-feira, julho 05, 2012

Zé António das meias

Chamavam-lhe Zé António das Meias porque o rapaz se chamava de facto Zé António e tinha uma obsessão na vida: saber o que acontece às meias que desaparecem na máquina de lavar.


Fora gozado na escola pelos seus colegas mas o Zé António sabia de cor que a questão não é de pouca importância. Estimava um gasto anual de milhões de euros em meias perdidas por mês, algo que poderia muito bem ajudar o governo a sair da crise. Se ao menos as meias não desaparecessem, quem sabe o dinheiro poupado não poderia servir para enviar alimentos para os carenciados que coitados, andam por esse mundo de pés descalços. Sem meias.


O Zé António tinha investigado estranhas teorias sobre como a fricção rotativa do tambor das máquinas poderia ser causador da abertura de mini-buracos negros espaciais por onde passariam mas meias perdidas. No fundo seria um vortex semelhante ao existente nas malas de senhoras, só que exclusivo de meias. A teoria revelou-se errada quando o Zé fez mais experiências com pedaços de tecidos semelhantes a meias, mesmo tamanho, igual textura, em que apenas as meias continuavam sistemáticamente a desaparecer.


De resto, o investigador atento, percebe à partida que a resposta não poderia estar ai. Se esta teoria estivesse correcta, ambas as meias do mesmo par teriam a mesma adesão à energia de sucção causada pelo tambor da máquina.


Ao abandonar esta teoria, o Zé António não abandonou a sua obsessão. Algo tinha que passar com as meias, e vá de se sentar todos os dias à hora da lavagem da máquina. De lanterna em punho não perdia de vista o tambor rotativo - nem buraco negro nem outra explicação. A sua cabeça rodopiava com possibilidades, um gnomo da peúga talvez, à procura de sacos para carregar as suas moedas de ouro? A fada dos dentes, sem alternativa melhor para guardar tanto dente de leite? Um ladrão perneta e fuinha, que se afinal não precisava de pares de meias porque as haveria de comprar?


Cresceu com estas questões existenciais à roda e, verdade seja dita, não lhe encontrou solução. Encontrou sim oportunidade de negócio, o Zé António é hoje dono da bem sucedida cadeia de lojas "Meia desemparelhada" onde toda e qualquer pessoa pode encontrar meias de todos os tamanhos e feitios para complementar a meia solitária lá de casa.





Enviar um comentário
Ocorreu um erro neste dispositivo