quarta-feira, agosto 01, 2012

Coisas soltas

Uma lareira acesa enquanto chove à séria lá fora.
O cheiro a terra molhada.

Um cão a dormir com a cabeça à distância do braço.

O sol a deitar-se no mar enquanto e gente entre conversas com sweat-shirt vestidas.

Músicas antigas cantadas em coro desafinado aos gritos, com gente que não nos conhece a olhar.

Correr na rua entre as pessoas para chegar primeiro a qualquer sítio.

Dançar na rua só porque a música que vem do rádio do carro é boa que chegue.

Conversar numa esplanada com os pés em cima da cadeira da frente sem ninguém me chatear. Ter uma mini fresquinha na mão e montes de assuntos na manga.

Conversas soltas que começam com "gosto dessas calças" e acabam na tentativa de descoberta de toda a metafísica da vida e da morte.

Tardes lentas e quentes a ver passar os pássaros no céu azul.

Noites decoradas com estrelas e pontuadas por conversas, risadas e silêncios.

Livros. Muitos livros, todos os livros, praticamente qualquer livro.

Uma fotografia bem tirada, na altura certa. Por mim.

O olhar e abraço da amiga de Cáceres quando nos voltamos a ver.

As gargalhadas imparáveis e incontroláveis que acabam em lágrimas e dores de barriga.

A estrada vazia à frente a passar pelo carro com boa música. Com pessoas, acordadas ou a dormir, ou sem mais ninguém.


Enviar um comentário
Ocorreu um erro neste dispositivo