terça-feira, dezembro 01, 2009

"Só", livro de poesia de António Gedeão*, é o título da literatura portuguesa mais curto.

O mesmo senhor tem um poema que se intitula "Assim como falham as palavras". Tem piada, porque quem procura um poema sobre as palavras que falham vai ficar surpreendido com o tamanho do poema.

Um dos poemas de António Gedeão que mais gostei foi o "
Lágrima de preta", lido há muitos muitos anos atrás, vestida com uma saia num banco de colégio.

Outro poema dele que me recordo - do título, não do poema - é o "poema do alegre desespero".

Enfim, pequenos resquícios não sei bem de quê, de um tempo que de tão longíquo quase parece ter sido história lida em vez de existência real.


*Nota - Só é do António Nobre, e não do Gedeão. Obrigado Rita. Agora vou ali tomar suplementos para a memória e já volto.
Enviar um comentário
Ocorreu um erro neste dispositivo