domingo, janeiro 17, 2010

1 post, 2 frases.

uma das coisas que me continua a ser inacreditáveis quando saio à noite - e bem sei a estupidez que isto é - são os cheiros. Os cheiros de todos os perfumes de gaja e gajo que nunca tinha cheirado antes; os cheiros de todos os perfumes de gaja e gajo que já cheirei em gajos e gajas diferentes e que me pergunto o que é que uns e outros tem a ver com outros enquanto faço a invevitável associação improvável; os cheiros de xixi na rua em sítios tão pouco adequados; cheiro estranho de um taxi desconhecido que me leva a casa.
Enviar um comentário
Ocorreu um erro neste dispositivo