terça-feira, junho 28, 2005

Conversas

(Vamos lá ver se eu consigo fazer isto bem)

ele - ... e porque ainda para mais tu és super-decidida...

sr do café - O que vai ser?

Eu - quero um café.

Ele - Eu também. Mas curto, com uma pinga de leite e tenha cuidado para não ser queimado.

Ainda ele - porque sabes exactamente o que queres...

sr do café - Mais alguma coisa?

Eu - traga-me um chocolate sff.

sr do café - Qual?

Eu - Um qualquer, o que estiver mais à mão, tanto faz... um chocolate.

Ele - E ainda era mais uma torrada... bem torrada, com muita manteiga mas só de um lado.

Ele (continuando) - E nunca hesitas e vais sempre directa ao ponto... Eu sou um indeciso, nunca sei o que quero nem como quero...

Passamos para o supermercado, e ele a dar-lhe:

Ele - ah e tal, e depois fico a pesar os prós e os contras e nunca sei...

Pára, olha para os champôs. Sempre os champôs, cabelo seco, muito seco, oleoso, muito oleoso, mais oleoso ainda, pintado, por pintar, mais seco do que seco, encaracolado, liso, semi... Agarra o que quer e segue.

Ele - e é sempre tão complicado porque ou é uma coisa ou outra...

Detergentes, com alcool, sem alcool, com perfume, com odor, sem, cheiro disto, daquilo, do outro, para chão de tijoleira, de azuleijos claros, escuros, às manchas, com desenhos, para loiças de casa-de-banho, para loiças de cozinha, para pratos, tachos, panelas, frigideiras, taparueres, para vidros, para cristais, para superfícies vítreas... Ele nem pára, passa, agarra e segue.

Ele - E gostava de ser como tu, saber exactamente aquilo que quero!

Eu - Meu amigo, tu és muito muito mais decidido que eu!

Ele - Tás parva, também não precisas de me gozar.

Não te estava a gozar.
Enviar um comentário
Ocorreu um erro neste dispositivo