domingo, junho 26, 2005

Vou de férias para

casa dos papás. De volta ao alentejo, meu querido alentejo. O que é que isto implica? Arrumação geral da casa. Aquela arrumação e limpeza que era suposta ser feita de vez em quando durante o ano... É tudo hoje. Um dia inteiro de lenço na cabeça, esfregona na mão e luvas de plástico postas. Uma vez por ano, antes de ir de férias grandes para casa.

Geralmente este é dia de descobertas (estúpidas) porque eu não sou grande dona de casa. O ano passado descobri que aquela grade preta do fogão saía, para ele ser mais fácil de limpar. Foi giro. Inda achei que tinha partido aquilo, mas não. É de encaixe. O fogão... o fogão e eu. Temos uma relação gira. Eu não sou grande dona de casa mas vou-me safando. Desde que o assunto não seja o fogão. Este ano descobri outra coisa gira, as ceninhas que deitam fogo também saiem. E tão sujas, portanto saiem para serem limpas.

É... dia de descobertas!... Mas eu não desgosto do fogão. Quero dizer, não o odeio. Geralmente ele está lá, xugadito no seu canto. E eu no meu. O mal é que sempre que arranjo um namorado meto na cabeça que me tenho que dedicar mais à cozinha. Felizmente todos os meus namorados até à data se safam melhor do que eu. Infelizmente tentam ensinar-me. E claro, já se sabe que há que puxar pela cabeça nestas coisas. Então, arranjo namorado e começam as aventuras culinárias. E depois o fogão tem que ser limpo.

É giro, as ceninhas que deitam fogo saiem. E deitam muita coisa preta. E fiquei a saber porque é que não saia fogo por alguns buraquinhos, tavam entupidos. Já resolvi a coisa, fui enfiando um fósforo... pacientemente. Por cada buraquinho. Um a um. A cozinha já tá, agora falta o resto da casa.
Enviar um comentário
Ocorreu um erro neste dispositivo