quinta-feira, junho 09, 2005

Visto de uma nova perspectiva

pelo menos para mim, poderia dizer que o povo português é um povo de ladrões. Primeiro era-mos um pequenininho condado que um puto mimado fez questão de alargar depois de ter metido a sua querida mãe aprisionada numa qualquer torre, com humidades, correntes de vento e sabe-se lá que mais. Depois esse menino mimado veio por ali abaixo roubando terras aos mouros a torto e a direito. Passou-se algum tempo e tal, vieram os descobrimentos. Lá fomos nós de caravelas a ver o que é que podiamos pilhar de onde. Índias, Brasiis e Áfricas, rouba daqui, tira dali, quando não houver diamantes nem as especiarias derem tanto dinheiro, roubam-se pessoas também. Finalmente a cena da CEE, bute lá usurpar dinheiro que não é nosso.

No entrentanto o resto do mundo ficou a conhecer-nos e agora os gajos da Europa já não nos deixam fazer farinha às boas. Claro, não havendo mais quem explorar nem a quem roubar, tamos em crise.
Enviar um comentário
Ocorreu um erro neste dispositivo