segunda-feira, maio 23, 2005

Logo pela manhã chegar

ao carro e encontrar um papelinho branco no vidro. Podia ser uma carta de um admirador secreto, podia ser até publicidade sei lá, podia ser um aviao de papel libertado pelas inocentes mãos de uma doce criancinha pouco atenta à palavra poluição, umas cábulas perdidas (não minhas porque até para isso sou demasiado preguiçosa) que o vento houvesse trazido... mas não. Claro que tinha que ser uma multa. A segunda este mês sem contar com o facto de o carro ter sido também rebocado este mês. As moedinhas contadas na palma da mão, dizem que há para aí crise mas não me culpem a mim por falta de sensibilidade, afinal até ando a ajudar o governo a encher os bolsos... bem à custa dos meus. E dos meus pais porque para esta já não poupanças que lhe cheguem.

Bom, resto de dia normal, patati patata, perder nos matrecos (o que já não vai sendo normal) engolir em seco, patati patata, aulas acabando mais cedo! Yupi... bem, não por iniciativa dos professores, só pela minha mas não interessa ao caso, aulas acabando mais cedo, buga bora pa caselas (casa minha, não zona de lisboa) e eis senão que me demoro dez minutos a tentar abrir o carro. So me faltava mais esta, o comando avariado penso eu tristemente. Mas não, eis senão que a chave também não roda!! Estava eu quase a partir a chave de tanta força quando decido parar, respirar fundo, ir para o carro certo e voltar para casa.

Conversinha para aqui, conversinha para ali com um amigo que se suspeita que esteja com uma hérnia discal.. chato isso mas ele já me disse que não há grande crise. Se for operado vai aproveitar para mandar tirar a coluna velha e mandar pôr uma nova. Agora está é indeciso entre mandar pôr uma de titânio, leve, resistente e que não enferruja ou uma de silicone, leve, confortável e inquebrável.

A procissão ainda vai no adro mas já cheira a férias por todo o lado... ai ai...
Enviar um comentário
Ocorreu um erro neste dispositivo