sexta-feira, maio 20, 2005

Primeiros encontros

Eis algo que me ultrapassa. Correm-me sempre mal mas desconfio que o problema não é so meu. Reparem, na nossa sociedade os rapazes com falta de imaginação decidem-se por levar a rapariga num primeiro encontra a jantar fora ou ao cinema. Trigo limpo farinha amparo. Pão pão queijo queijo. Ora desajeitada por natureza como sou, claro está que a primeira opção dá sempre barraca. Sopa já nem tento pedir mas mesmo o resto é inevitável: ou deixo cair bocados de comida, ou deixo cair o prato na integra (já me aconteceu claro) ou fico com qualquer coisa no meio dos dentes ou começo-me a rir enquanto estou a beber qualquer coisa, engasgo-me e depois aquilo tem que sair para algum lado né? Pois, nenhuma destas situações é lá muito sexy.

No cinema normalmente o filme escolhido é quase sempre comédia. Ora isto também é um bocado desastroso, não porque eu tenha propriamente um humor difícil, o problema é precisamente o contrário, ter um humor demasiado fácil. Há vários tipos de risos: aquele muito alegre e contagioso que é o bom riso; o rídiculo dos sons estranhos; aquele que parece um ataque de asma e o controlado... bom, há-de haver mais mas não me lembro. A cena é que o meu não é de todo o primeiro... nem o último. De resto pode ser qualquer um sendo mais comum ser o soluçante. Também não é lá muito sexy.

A parte coisa da boa é que para tia de certeza absoluta que não fico... afinal ser filha única tem mesmo as suas vantagens.
Enviar um comentário
Ocorreu um erro neste dispositivo